O primeiro episódio da série “Mulheres do Balonismo, o balonismo pelo olhar delas” vai contar um pouquinho da história da Jaqueline Lima, empresária de Torres e mais nova piloto de balonismo do Brasil. Confira a seguir:

Como tudo começou

“Minha história com os gigantes começa como pra maioria dos torrenses… Ver eles no céu e os olhos brilharem! Como eu amo eles! Corria atrás dos resgates, completamente anônima a qualquer coisa, achava que não podia nem tocar neles, quanto mais chegar perto… que loucura o que eu vivo hoje, valorizo cada momento!”
Foto: Arquivo pessoal

A entrada no balonismo

“Quando entrei em contato com o primeiro balonista (Murilo Hoffmann) e ele me explicou como funcionava um patrocínio (faixa no balão), entrei de cabeça, mas ainda estava longe de querer pilotar um deles! Achava inviável, pois sou muito baixinha e mulher, afinal é um esporte muito masculino… sim, eu pensava e ainda penso um pouco assim.”
Foto: Arquivo pessoal

A decisão de virar uma balonista

“Depois de três anos patrocinando, resolvi comprar meu balão, mas… e aí? Quem vai pilotar?
Tomei a decisão!
Eu vou!
Pensei em desistir várias vezes, pois não é nada fácil, um mundo cheio de burocracias e de pensamentos diferentes… muitas vezes pensei ”o que estou fazendo?”. Mas segui em frente, afinal não se desiste de sonhos assim tão fácil! A cada aula me apaixonava mais e dominar o balão se tornou uma meta, e comigo é assim, meta traçada deve ser atingida!”

Sonho realizado

Foto: Arquivo pessoal

“E hoje o sonho se tornou realidade, graças a muita dedicação, apoio dos que me amam e acreditaram que eu seria capaz. Tenho certeza que inspirei muitas mulheres, assim como a Laís (Pinho, piloto de balão) me inspirou e me deu força pra seguir em frente.Estou orgulhosa de mim!”

Na próxima semana, um pouquinho da história da piloto torrense Giulia da Luz. Não percam, dia 11/03, a partir das 12 horas aqui no blog.

Comentários

comentários