Muita gente acha que o balonismo é só no Parque de Eventos Odilo Webber Rodrigues, o popular Parque do Balonismo, mas não é bem assim. Nos últimos anos outros locais da cidade começaram a ganhar destaque para a realização das provas durante o festival e também nos outros eventos que são realizados durante o ano em Torres. O Blog vai descrever todos eles pra você, começando pelo “Campinho da Igrejinha”, no bairro Salinas.

O local

Chuva de balões chegando no alvo do Campinho da Igrejinha. Foto: Filipe Minotto

Por ser uma área bem ampla, o local é ideal para decolagens coletivas e também para realização de provas. Atualmente ele é utilizado com mais frequência pra realização de provas, como fly in e Gordon Bennett Memorial. Geralmente nas tarefas da manhã do festival de balonismo a primeira do dia é no Campinho da Igrejinha, para logo após os balões se dirigirem para as tarefas seguintes no parque do balonismo.

Estrutura

O Campinho da Igrejinha não possui estrutura como arquibancadas ou bancos, mas rende muitas imagens lindas e emoção. Por ser o primeiro alvo que os balões devem atingir nas provas da manhã, o nível técnico é muito grande. Por isso afirmo sem pestanejar, vale muito a pena acompanhar as provas de balonismo lá.

Campeão definido no Campinho da Igrejinha

Campinho da Igrejinha

Já presenciei muitos momentos emocionantes lá, mas nenhum igual ao evento de 2018. Último voo do festival, dois pilotos disputando o título (Murilo Gonçalves e Sacha Haim). Havia uma janela de tempo naquele fly in, ou seja, o piloto só poderia jogar a marca até um determinado horário. Primeiro passou o Sacha, fazendo uma boa marca. Naquele momento ela era o campeão. Olhava para o horizonte e nada do Murilo, e o relógio correndo. Eu pensava, será que vai dar tempo? E não é que deu. Num grande voo, o catarinense conseguiu uma bela aproximação, uma excelente marca e consequentemente o seu primeiro título do Festival de Balonismo de Torres. Foi uma festa generalizada no Campinho da Igrejinha. Destaco quatro momentos daquele dia que me deixam arrepiados ao escrever essa matéria:

 

1 – Durante a transmissão ao vivo que fiz naquele dia, a emoção do Sacha Haim em entrevista exclusiva pro Blog ao falar de sua paixão pelo balonismo. Sacha começou a chorar e eu chorei junto, foi impossível segurar as lágrimas.

2 – A emoção do Batista, tio do Murilo Gonçalves, foi outro momento que não deu pra segurar as lágrimas. Ele também me deu uma entrevista aos prantos, muito emocionado com a conquista do sobrinho e se intitulou de “pé quente”, pois sempre que ele estava na equipe o Murilo fazia boas provas.

Entrevistando o campeão Murilo Gonçalves logo após o último voo no Campinho da Igrejinha.

3 – O abraço do Sacha no Murilo naquele dia foi uma coisa linda de se ver. Dois adversários no ar, mas que em terra são grandes amigos.


4 – O campeão Murilo Gonçalves pulando do cesto indo abraçar seus amigos e familiares, muito emocionado, foi um momento indescritível. E ter podido transmitir tudo isso ao vivo me deixou muito contente. Realmente o Campinho da Igrejinha é um local muito especial.

Como chegar

Para chegar no Campo da Igrejinha é muito fácil. Basta pegar a Estrada da Salinas, cuja a entrada é a lado do Posto Charão, seguir em frente por aproximadamente 3 quilômetros e logo após o campo de golfe você vai avistar uma pequena igreja azul e uma grande área verde ao lado. Pronto, você chegou ao famoso Campinho da Igrejinha.

Comentários

comentários