É a partir do chão que normalmente as paisagens mais lindas são observadas pelos turistas na Serra Catarinense. No entanto, outro ângulo pode proporcionar a mais emocionante das experiências já vivenciadas. Estamos falando do passeio de balão, uma nova atração para os turistas e serranos que buscam o que há de melhor na região.

O balonismo vem ganhando novos adeptos a cada ano, e iniciativas privadas na Serra, aos poucos, têm voltado seus olhos para este tipo de atração, como fez a agência de turismo Trilheiros da História. O nascer e pôr do sol serranos são memoráveis por si só, imagine a 800 metros de altura! A composição do sol por detrás de morros e vales, e a névoa entremeada nas araucárias formam um conjunto intocável de belezas naturais, digno de ser observado em silêncio, tamanha perfeição.

Esta é só uma das cenas que ficam marcadas na lembrança de quem realiza a atividade. A experiência começa desde a inflagem. Segundo o piloto, Kaio Chemin, da empresa Vou de Balão, para voar, é necessário atingir uma diferença de 60ºC entre a temperatura externa e dentro do balão. Por isso, normalmente, os passeios são realizados às 6 horas e às 17 horas, quando já está mais frio.

A beleza de voar de balão está na surpresa do pouso. Não é possível precisar o ponto exato, pois tudo depende da direção e intensidade do vento. O percurso fica ao sabor das correntes de ar. “O balão é uma aeronave não dirigível, um piloto experiente precisa conhecer o perímetro por onde voará, decolamos em um ponto e pousamos em outro. Aí é que está a beleza!”.

O controle da descida e subida é feito pelo balonista. No balonismo, cada voo revela uma paisagem diferente. Tudo se faz com muita tranquilidade, para dar tempo de contemplar o mundo em que você vive de uma maneira inteiramente nova.

Fonte: Na Serra Catarinense

Comentários

comentários